Páginas

terça-feira, 17 de abril de 2012

Brincadeiras pelos brincantes


O projeto “Memórias do Futuro – Olhares da Infância Brasileira”,  vai oferecer conhecimento técnico e teórico para que meninos e meninas, ao voltarem para a casa, registrem as brincadeiras, tradições e histórias em microdocumentários. Com ideia na cabeça e um celular nas mãos, vão mostrar que sempre é tempo de brincar.
Concentrados no Espaço Imaginário, em Campo Grande, as realidades tão diversas não demoram a virar intercâmbio cultural. Com tapa-olho de pirata e camiseta de banda de rock, uma menina conta que nunca tinha ouvido falar da brincadeira de correr atrás do rabo de porco.

Da infância vivida no porto de Corumbá, às margens do rio Paraguai, e dos conhecimentos técnicos advindos das aulas de audiovisual no Moinho Cultural, Joilson Aparecido dos Santos Soares, de 17 anos, vai tirar as inspirações para os vídeos. “A brincadeira é uma arte, é o lado mais lúdico, quero fazes esse resgate”, conta o adolescente, que via no rio companheiro de diversão. “Ia tomar banho, pescar”.

Brincadeira eletrônica - O “Memórias do Futuro” foi selecionado entre 306 projetos inscritos na Fundação Telefônica/Vivo. O projeto tem 20 participantes, com idades entre 12 e 20 anos, vindos de aldeia, quilombo e da região de fronteira com a Bolívia e Paraguai.

(Texto retirado do site:http://www.campograndenews.com.br/ultimas-noticias/com-ideia-na-cabeca-e-celular-nas-maos-criancas-vao-resgatar-brincadeiras)

Nenhum comentário: